02 maio, 2007

Memória

Dizem e sei que tenho péssima memória, talvez um pouco selectiva. No trabalho raramente esqueço algo, só as reuniões (isso é explicável, são tão chatas que é normal fugir ao pensamento que terei de ficar fechada numa sala horas a fio, com um palito nas pálpebras para não adormecer).

No entanto acontecem situações de aniversários, marcações que tinha feito e até ir tomar café com amigos... Nem a agenda ajuda porque esqueço de apontar na dita. E para piorar até me esqueço dela em casa.

Mas, para grandes males, grandes remédios.
Li algures:

"A vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas boas como se fosse a primeira vez"

(Friedrich Nietzsche)

3 comentários:

bitter-sweet disse...

Assim sendo, uma salva de glu glus para a memória de peixe!

carpe diem disse...

Muito boa essa frase de Nietzsche...

Someone disse...

Este Nietzsche... Fantástico!