07 janeiro, 2007

(Bruko)
Nunca são as coisas mais simples que aparecem
quando as esperamos. O que é mais simples,
como o amor, ou o mais evidente dos sorrisos, não se
encontra no curso previsível da vida. Porém, se
nos distraímos do calendário, ou se o acaso dos passos
nos empurrou para fora do caminho habitual,
então as coisas são outras. Nada do que se espera
transforma o que somos se não for isso:
um desvio no olhar; ou a mão que se demora
no teu ombro, forçando uma aproximação
dos lábios.
(Nuno Júdice)


10 comentários:

Anónimo disse...

O complicado tem sido simples. :)

Beijo.

ponto.sem.nó disse...

Simples(mente) míope?

ponto.sem.nó disse...

"Passamos pelas coisas sem as ver (...)". É isto miopia ou pura imbecilidade?

Anónimo disse...

Miopia e astigmatismo.

ponto.sem.nó disse...

A consciência [de um porvir] nem sempre nos torna menos imbecis aquando da [sua] chegada.

[São escolhas, senhor. São escolhas. - Muitas vezes.]

BBNBB disse...

por acaso, mas só por acaso... não sei se já te informei que estou cega de amor por ti!!!!

Anónimo disse...

...e eu por ti

Entre os teus lábios disse...

Vou criar um site para el@s e os seus encontros amorosos...!

Hajam anónimos!

;)

Anónimo disse...

:D

bem,devo então ter já um nome, para q n haja confusões com os "anónimos" :P

Danaide ;)

Anónimo disse...

não era por ti ?!...




:)))))







beijo





B.
__________________________